Linguagem e comunicação são ferramentas importantes para o ambiente corporativo. São elas que levam para todo o seu público a Cultura da Empresa e os seus Princípios. Além de promover ações que buscam engajar seus funcionários. Sendo assim, neste post vamos falar sobre Comunicação Inclusiva: aprenda como fazer.

Levar em conta que as empresas possuem vários perfis de clientes, é algo que valoriza a marca e trata o seu colaborador da forma que ele merece ser tratado.

Quando falamos de comunicação Inclusiva, estamos pensando em criar um ambiente de respeito para cada pessoa, bem como, que cada um se sinta admirado. Sem essa cultura os funcionários que entrarem na empresa e não se sentirem pertencentes tendem a não permanecerem.

Quais são os danos de uma Comunicação não Inclusiva?

Quando a comunicação não é inclusiva, pode acarretar em vários sentimentos, fazendo com que as pessoas se sintam:

  • Tipificado
  • Excluído
  • Ofendido
  • Menos importante do que os outros

Embora existam algumas práticas a serem seguidas, a comunicação interna inclusiva é mais do que apenas criar uma lista de verificação. É uma conexão com o seu público, é saber ouvir e pensar, sobre os distintos traços que os tornam únicos e como esses traços moldam sua vida.

Para que esses danos não faça parte do dia a dia da sua empresa, conheça 4 dicas e entenda como trazer um diálogo mais amplo:

1. Não faça suposições

Seus funcionários são pessoas. Existem muitos fatores que formam nossa identidade, e nem todo mundo está disposto a ser classificado em uma categoria ou grupo claro.

Uma conversa aberta, honesta e sem críticas sobre diversidade e inclusão mostrará que você está ouvindo e o ajudará a ajustar sua comunicação de acordo com a realidade do seu negócio.

2. Diferencie sua equipe

Se as pessoas responsáveis ​​por praticar sua comunicação interna pertencem a um determinado grupo, nenhuma prática recomendada tornará sua comunicação inclusiva. 

Sendo assim, diferencie e capacite seus colaboradores dando voz e posição em suas comunicações corporativas. 

Bem como, garanta que em suas equipes tenham pessoas que fortaleçam a causa. Trabalhe na hora de explorar conhecimentos, ideias e histórias dessas diferentes comunidades, tornando a Comunicação mais real e visível.

3. Grupo de Referência

Temos a mania de usar as nossas próprias vivências. Visto que, esse instinto de comparação pode parecer em nossa escrita ou em nossa fala.

Usar seu próprio grupo como um grupo de menção ou sugerir que aqueles em um definido grupo são anormais em comparação com uma ‘população em geral’. Por exemplo, ao comparar pessoas com deficiência com pessoas sem deficiência, use o termo ‘sem deficiência’ ou’ pessoas sem deficiência’, em vez de  ‘normal’.

4. Coloque a Comunicação em prática

Dar espaço para promover essa comunicação inclusiva vai trazer belos frutos e ótimos resultados.

Entender que o ser humano é movido por emoções e que muitas delas, podem sim impactar no seu dia a dia, bem como suas entregas, faz com que a forma como você irá falar com eles seja visto de maneira exclusiva.

A Plataforma Vivaintra é excelente para promover a Comunicação e muito mais que isso, para que seja clara e objetiva, e além de tudo Inclusiva.

As pessoas precisam ser reconhecidas, da forma com que ela seja aceita, em especial no local de trabalho.

Os Resultados alcançados com a Comunicação serão motivadores, e o seu colaborador ficará mais contente em trabalhar em uma empresa, que se importa com a Inclusão e principalmente com a felicidade do mesmo.

Ainda não conhece a Vivaintra? Então,  Cadastre-se gratuitamente e conheça essa solução que vai mudar sua forma de se Comunicar.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like